Maternity Prague Vida

Quer amor, fique aqui

Deixa eu dizer que te amo, deixa eu pensar em você, isso me acalma, me acolhe a alma, isso me ajuda a viver… Essa é uma música brasileira até antiga que eu não ouvia há muitos anos e, por coincidência, ouvi logo que descobri a gravidez, e resume muito o que tenho sentido até hoje, perto de completar os primeiros 3 meses.

A verdade é que ser mãe nunca foi um sonho pra mim. Eu sempre soube que eu teria uma vida muito feliz sendo mãe ou não, e sempre achei isso uma liberdade sem tamanho na minha vida, pois nunca me senti pressionada e hoje, grávida e a pessoa mais feliz do mundo por isso, sei com todo o meu coração que foi uma decisão feita só por amor… Claro que ter encontrado a pessoa perfeita, que me faz ter muita certeza e segurança de que vai ser o melhor companheiro nessa aventura, ajudou e bastante na hora de decidir isso!

Sempre que vejo pessoas fazendo algum tipo de diário da gravidez, os três primeiros meses são colocados num mesmo balaio, mas comigo foi diferente, cada mês até agora foi bem diferente um do outro e eu queria deixar isso registrado aqui.

O primeiro mês

Posso dizer com certeza que foi o mês mais divertido até agora. Bem, teoricamente, eu nem grávida estava ainda! Nós não estávamos em lockdown, então estávamos sempre com amigos, eu podia beber normalmente, não tinha nenhuma desfunção hormonal me deixando completamente indisposta (spoiler), podia comer de tudo sem me preocupar… E foi nesse mês que descobrimos que eu estava grávida! Eu tirei o DIU no dia 10 de setembro, e tivemos a sorte de já no primeiro mês sermos premiados ❤️ No dia 8 de outubro acordei me sentindo estranha e ali já sabia o que estava acontecendo, comprei os testes e já preparei tudo pra contar pro Danilo. Sou muito feliz por ter gravado a reação dele, que foi linda, e vamos ter essa recordação pra sempre! Esse começo foi uma delícia! Apesar de eu já não estar me sentindo 100%, estávamos tão felizes e a sensação de contar pras pessoas que amamos foi demais, temos muita coisa gravada e foram todos momentos muito especiais.

O segundo mês

Bom, o que tenho para dizer é: ainda bem que já passou!!! O segundo mês de gravidez foi super pesado por aqui. Eu fiquei muito mal, muito enjoada, muito fraca, com muitas dores. Foi muito difícil lidar com os sintomas, mais o fato de que eu não queria contar no trabalho antes das 12 semanas, então tinha que tentar fingir uma normalidade que definitivamente não existia e continuar trabalhando. Em setembro eu havia recebido uma promoção no meu cargo que hoje eu enxergo como a oportunidade perfeita no momento errado. Com o novo cargo, eu precisava estar todas as minhas tardes em reuniões, e muitas delas eu que tinha que liderar, então não era possível desligar a câmera, deixar no mudo e bola pra frente. Foi muito difícil sim passar por isso, chorei muito, e hoje não sei nem como dei conta, mas sei que dei e que passou.

Foi um mês de muita ansiedade também. Eu tive muito medo de que alguma coisa acontecesse de ruim com o bebê e por um lado eu estava até feliz com todos os sintomas, porque eles me mostravam que as coisas estavam acontecendo dentro de mim. É uma mistura de sentimentos muito louca. Muita ansiedade, medo, apreensão e, ao mesmo tempo, uma felicidade sem fim.

Durante meu segundo mês, eu tive consulta com a médica todas as semanas. Eu acho que isso não é nem um pouco comum por aqui, mas eu dei sorte de achar uma médica super empolgada e todas as vezes que fui lá, ela fez ultrassom em mim. No primeiro, uma bolinha preta, no segundo uma bolinha branca e no terceiro uma minhoquinha branca 😀 foi muito bom poder ver essa evolução toda semana!!

A casa passou a ser cheia de limão, mexericas, queijo, pão e creme de leite, que eram basicamente as coisas que eu conseguia comer 😅 Tentamos fazer uma viagem para uma cabin no meio da floresta para tentar mudar um pouco os ares e me fazer sentir um pouco melhor talvez com o ar fresco e natureza, mas foi muito fail kkkk voltamos pra casa porque não dei conta, estava passando bastante mal mesmo!

Por aqui já começamos a contar para todas as pessoas mais próximas sobre a gravidez, mesmo que a recomendação seja esperar até o fim do primeiro trimestre. Mas quem disse que a gente deu conta? Kkkkkkkk

O terceiro mês

Aqui as coisas finalmente começaram a melhorar! Eu ainda não estou me sentindo 100%, mas muuuito melhor do que antes! Os sintomas tem indo e vindo, mas nunca mais me senti incapacitada para fazer as coisas. Chegando no fim do terceiro mês, vai dando também uma maior tranquilidade sobre a gravidez e já começamos a planejar mais as coisas.. Achamos um apartamento novo para nos mudarmos, os avós compraram passagem para vir pra Europa no ano que vem, ganhamos o primeiro presente de um amigo e da tia Chiara ❤️

Foi aqui também que tivemos um ultrassom super especial, onde vimos pela primeira vez o baby mexer os bracinhos e perninhas! Foi muuuuito emocionante, pois não era algo que estávamos esperando de maneira alguma, pensávamos que só bem mais pra frente que seria possível ver algo do tipo.

Depois tivemos o ultrassom que mostrou que o bebê estava super saudável, com todos os órgãos formados e sem nenhuma anormalidade genética, o que também foi um alívio pra gente. Depois desse último exame, começamos a contar para todo mundo que estávamos esperando!

Que venha o segundo trimestre!

You Might Also Like...

No Comments

    Leave a Reply